Tipos de formatos de arquivos de interoperabilidade do Autodesk Civil 3D

Descubra os tipos de formatos de arquivos essenciais para a interoperabilidade do Autodesk Civil 3D em projetos de infraestrutura. Conheça as vantagens e limitações de DWG, LandXML e IFC, e saiba como tornar seu fluxo de trabalho mais eficiente. Não perca a chance de aprimorar seus projetos BIM e colaboração. Consulte nossos especialistas hoje mesmo!

Em um processo BIM é necessário que seja muito bem detalhado o fluxo de trabalho utilizado para desenvolvimento de um projeto. Em obras de infraestrutura, o Autodesk Civil 3D permite a criação de projeto e posteriormente exportar dados deste por meio de três formatos de arquivos para promover a interoperabilidade do modelo 3D nas etapas seguintes do ciclo de vida de um empreendimento. Conheça os tipos de arquivos para intercâmbio de dados do Civil 3D e de que forma os obter.

Tornando a Colaboração Eficiente com Modelos BIM em Projetos de Infraestrutura e Obras Lineares

A metodologia BIM permite que os usuários criem diversos fluxos de trabalho para seus diversos usos. De acordo com a Universidade Estadual da Pensilvânia, há 25 diferentes usos do BIM que podem ser trabalhados dentro de diversas situações para alcançar diferentes objetivos.

A qualquer momento, a colaboração e o intercâmbio de dados serão inevitavelmente solicitados pelos contratantes. Não só para uso na coordenação 3D, onde envolve os modelos de diversos sistemas de construção visando a eliminação de conflitos antes da execução da obra, mas para atender a um determinado requisito de criação, detalhamento e documentação de um projeto de infraestrutura.

Contudo, é de extrema importância conhecer as informações que estão incluídas e entender o comportamento dos formatos de arquivos de um modelo BIM, para que assim o usuário possa reconhecer os desafios que um fluxo de trabalho poderá ter e quais as atitudes poderão ser tomadas caso seja necessário. Os três tipos de arquivos de Civil 3D mais utilizados para a coordenação 3D de obras lineares podem ser de formatos: modelo de transição (formato DWG), LandXML e o IFC (Industry Foundation Classes). A seguir você entenderá melhor o que está contido neles e como exportá-los do Autodesk Civil 3D.

Figura 1 – Modelo de transição, Fonte: Autodesk

DWG do Modelo de transição

Este arquivo comtempla basicamente a modelagem 3D do projeto em si, onde grande parte dos elementos de infraestrutura serão representados por sólidos. Esses elementos incluem desde maciços de escavações e aterros de terraplenagem até obras de arte correntes ou especiais.

Além disso, é possível levar junto a geometria desses sólidos todas as informações que os elementos nativamente possuem, e para tornar ainda mais viável o uso desses elementos, para compatibilização e até mesmo para quantificação e planejamento da construção, é possível incorporar informações relevantes.

O gerenciamento de informações dos elementos dos projetos é realizado por meio do recurso de Property Sets, permitindo criar campos de propriedades personalizadas. Essa extração de propriedades poderá ser obtida de forma manual ou automática, dependendo do nível de conhecimento do usuário.

LandXML

Com esse formato é possível transportar alguns dados do modelo 3D como os alinhamentos, superfícies, redes de tubulação e as feature lines. Nele também está incluída toda as bases de terrenos e geométricas para obras lineares.

As configurações para a importação e exportação dos dados em formato LandXML podem ser configuradas utilizando a caixa de LandXML Settings, que pode ser acessada na Toolspace do Civil 3D.

Figura 2 – Fonte: Autodesk

IFC

O IFC (Industry Foundation Classes) é um formato de arquivo desenvolvido pela buildSMART que permite a troca de dados de um modelo BIM entre diferentes softwares, além da visualização da geometria independente do software nativo. ​

Esta troca de informações entre modelos contempla os elementos das diferentes disciplinas de projeto de infraestrutura como: componentes físicos que pode incluir a superfície de um terreno, o sistema de drenagem, de abastecimento de água ou coleta de esgoto, corredor representando a estrutura de pavimentação de estrada ou de uma ferrovia, etc.

Os elementos representados e descritos através de dados associados a modelagem e as informações referentes às demais fases do ciclo de vida da construção também são contemplados por esse formato.

Para exportar do arquivo IFC procure diretamente nas opções de arquivo, na caixa de diálogo será permitido selecionar o tipo de esquema ou versão, e também permitirá a marcação ou exclusão de recursos do modelo ao arquivo.

Figura 3 – Fonte: BuildingSmart

Promovendo a Eficiência e Integração no Intercâmbio de Dados em Projetos de Infraestrutura

Baseado nos conceitos dos formatos de arquivos disponíveis para intercâmbio de dados apresentados, é necessário frisar que é de extrema importância conhecer os diferentes formatos de arquivos que podem ser utilizados como padrões a serem adotados, conhecer as suas limitações e com isso procurar viabilizar a permutação dos modelos e seus respectivos dados entre as diversas plataformas utilizadas no mercado para o desenvolvimento de projetos de infraestrutura.

Se interessou pelo assunto? Converse com um dos nossos especialistas e descubra como nossos serviços e soluções BIM e GIS podem ajudar a inovar e transformar os negócios da sua empresa!

Você sabia que somos um Centro de treinamento Autorizado da Autodesk? Acesse o site da BuildLab Academy e conheça um ecossistema multidisciplinar completo com treinamentos e conteúdos sobre BIM e inovação para o setor de AEC, e faça parte de uma comunidade de especialistas.

Comentários

Deixe um comentário

Sugestões de leitura